Diminuir o estigma e alterar comportamentos em relação à demência

Alzheimer é a forma mais comum da doença

A cidade da Horta recebeu ontem uma iniciativa de sensibilização pública para a demência.

Durante o dia, voluntários da associação Alzheimer Portugal estiveram na Praça da República falando com as pessoas com o objetivo de despertá-las para está problemática.

No Dia Interncional da Amizade a Associação escolheu 21 pontos do país para desenvolver esta sensibilização, tendo a escolha, nos Açores, recaído sobre a ilha do Faial.

A principal mensagem deixada neste dia pretende levar toda a comunidade a compeender o problema da demência. Promover a qualidade de vida de quem padece da doença é o objetivo principal.

Diretamente envolvidos estão pincipalmente a família e os cuidadores da pessoa com demência.

Segundo a Associação todos devem estar sensibilizados e preparados para contribuir para a integração do doente na sociedade. Assim se aumenta a compreensão sobre a demência em Portugal.

O estigma sobre o doente com demência pecisa da compreensão dos outros para desaparecer, uma vez que a ciência ainda não oferece solução para a prevenção e a cura.

Um flyer informativo distribuído no dia de ontem pela associação Alzheimer Portugal esclarece que "a demência é causada por doenças do cérebro. A doença de Alzheimer é a forma mais comum de demência".

Mas existem outras formas de demência como a demência vascular, a demência de corpos de Lewy e a demência frontotemporal, entre outras.

A palavra demência é utilizada para descrever um grupo alargado de sintomas, que podem incluir a perda de memória, dificuldades de raciocínio e de resolução de problemas, assim como alterações da linguagem, do humor ou do comportamento. Estas mudanças são pequenas ao início, mas com o tempo tornam-se suficientemente graves para afetar o dia a dia da pessoa com demência.

Diferentes tipos de demência afetam o cérebro de formas e ritmos diversos. Mas há outros aspetos que também influenciam a forma como cada um vive com demência: as suas circunstâncias individuais, as pessoas que as rodeiam e o contexto em que vivem.

Qualquer pessoa, de qualquer idade, pode se Amigo na Demência.

Ser amigo é aprender sobe a demência e transformar essa apendizagem em ação.

A Associação indica, entre outros meios, por exemplo manter o contato com uma pessoa conhecida com demência.

Para se tornar Amigo na Demência basta aceder a www.amigosnademencia.org, registar-se, visionar o vídeo e comprometer-se com uma ação.

Este movimento encontra-se espalhado por vários países e existe em Portugal, como associação, desde 1988.


Fonte: 

Incentivo (31 de julho de 2018)



Partilhe esta iniciativa
© Copyright Alzheimer Portugal. Todos os direitos reservados. Developed by Orice Services